Estado de SP registra queda nas fatalidades
Segundo o Infosiga SP, foram 92 óbitos a menos entre janeiro e março. Em cidades conveniadas ao programa, queda foi ainda maior

O Infosiga SP, sistema do Governo de São Paulo que divulga mensalmente dados sobre acidentes de trânsito no Estado, revela que o número de óbitos foi menor no primeiro trimestre deste ano. Entre janeiro e março, as fatalidades reduziram em -7,1%, passando de 1.298 para 1.206 ocorrências. Em março, foram 445 óbitos contra 473 no mesmo período do ano passado (-5,9%).

“A segurança no trânsito é uma prioridade do Governo do Estado e entrou definitivamente na pauta das prefeituras. Há ainda muito trabalho a fazer, mas os índices já são resultado de uma maior mobilização de toda sociedade. Somente a união de esforços pode tornar nosso trânsito mais humano e seguro”, afirma a coordenadora do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, Silvia Lisboa.

Nas vias municipais, a redução foi mais acentuada. Ruas e avenidas somaram 581 óbitos no primeiro trimestre, redução de 11,4% (656 casos em 2017). Já nas rodovias que cortam o Estado, foram registradas 512 fatalidades, redução de 3,6% (531 casos no mesmo período do ano passado).

Motociclistas ainda lideram as estatísticas, mas houve redução de 6,8% entre janeiro e março (412 óbitos contra 442 em 2017). Redução significativa também entre pedestres: -10,6% (337 fatalidades contra 377 no ano passado). Ocupantes de automóveis aparecem na terceira posição, com redução de 0,7% (275 óbitos contra 277).

Já entre os ciclistas, houve aumento de casos no Estado. O Infosiga SP registrou 13 óbitos a mais entre janeiro e março, o que representa aumento de 17,8% (86 ocorrências contra 73). A prevenção de acidentes envolvendo bicicletas é um dos focos de trabalho do Movimento Paulista.

“Temos atuado junto aos municípios e contemplado projetos que favorecem esse grupo, incluindo a construção de ciclovias e melhorias na sinalização. Mas é fundamental que os demais atores do trânsito tenham mais cuidado com o ciclista, que merece sempre nosso respeito e atenção”, ressalta Silvia Lisboa.

Projetos

O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito atua hoje em mais de 100 municípios paulistas que, juntos, concentram 78% da população do Estado e 69% das fatalidades causadas por acidentes. Um dos principais instrumentos de apoio do Governo é a assinatura de convênios por meio do Detran.SP.

Entre os municípios que assinaram convênios e protocolos de intenção com o programa, a redução no número de fatalidades foi significativa: -9,7%. “Cada cidade está em uma fase diferente nos projetos, alguns já executados e outros em definição, mas em comum temos a segurança viária como prioridade. Os municípios estão engajados na missão de salvar vidas no trânsito”, destaca a coordenadora do Movimento Paulista.

O programa destina no total R$ 110,5 milhões para obras de melhoria viária e ações de educação para o trânsito. Até o momento, mais de 7,5 mil projetos são viabilizados pelo recurso proveniente de multas aplicadas pelo Detran.SP. “Os convênios prevêem obras como construção de acessos e ciclovias, instalação de lombofaixas e melhorias na sinalização, entre outras intervenções. Também investimos na conscientização de crianças, jovens e adultos. A educação é a base para mudarmos o comportamento das pessoas, principal fator de risco no trânsito”, explica o presidente do Detran.SP, Maxwell Vieira.


Governo do Estado de São Paulo