#MaioAmarelo: 33% das vítimas fatais são motociclistas
De acordo com o Infosiga SP, 60% dos acidentes com motos ocorrem dentro das cidades

Dados divulgados pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, criado pelo Governo do Estado com o objetivo de reduzir pela metade o número de vítimas fatais em ruas e estradas até 2020, mostram que 33% das mortes em acidentes viários nos 645 municípios são de motociclistas. Trata-se do segmento que apresenta o índice mais elevado.

De modo a estimular a conscientização de condutores e pedestres, bem como para ampliar a segurança viária em todo o estado de São Paulo, este mês é dedicado à promoção de atividades do chamado Maio Amarelo – uma grande articulação visando à educação para redução de acidentes. De acordo com o Movimento Paulista, o sistema de monitoramento já registrou 1,9 mil óbitos de motociclistas no ano passado.

Outras informações sobre acidentes fatais registrados pelo Infosiga SP, ferramenta que monitora as ocorrências no território estadual, indicam que 54% deles ocorrem no período noturno e 50% nos fins de semana.

Ainda em relação aos motociclistas, 60% dos acidentes ocorrem dentro das cidades, com a maior parte de vítimas do sexo masculino: 89%. Os jovens entre 18 e 29 anos lideram quando a análise é por faixa etária, com 42% dos registros.

Recomendações

Na avaliação de Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo – Associação Brasileira das Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, o motociclista possui papel fundamental para contribuir com a segurança no trânsito. “Para isso é necessário que respeite as regras de limite de velocidade e demais normas que são essenciais para evitar acidentes e preservar vidas”, diz Fermanian.

Para aumentar a segurança de condutores e ocupantes de motos, a recomendação é usar os equipamentos de segurança: capacete, roupas claras e com tecido resistente, calçados fechados e faixas refletivas. Revisar a moto, principalmente sistemas de freio, reduz o tempo de frenagem e pode ajudar a evitar acidentes.

O motociclista também deve tomar cuidado com a iluminação, além de desenvolver as habilidades na direção defensiva, como manter distância segura, ficar sempre visível aos motoristas e pedestres, não usar os corredores e respeitar os limites de velocidade.  

Blitze educativas

Para reduzir o número de acidentes com motociclistas, o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito realiza neste mês mais um edição de projeto que une educação e fiscalização. Blitze educativas nas cidades de Cotia, Fernandópolis, Jacareí, Jundiaí, Praia Grande e Piracicaba marcam o início das ações realizadas em parceria com as prefeituras, Polícia Militar, Detran.SP e Abraciclo.

No Estado, 37% dos 23,4 milhões de condutores registrados estão habilitados a dirigir motocicletas. São mais de 8,6 milhões de motociclistas, uma alta de 24% em cinco anos. Vale destacar que o crescimento do total de habilitados a conduzir automóveis foi de 16%.

Outro fato a ser destacado é que a frota de motocicletas no Estado cresceu 20% em cinco anos, chegando a 5,6 milhões de veículos registrados. Em 20 anos, a alta na quantidade de veículos do tipo chega a 379%.


Governo do Estado de São Paulo