#MaioAmarelo: mortes no trânsito superam a taxa de homicídios
Segundo pesquisadora em Mobilidade Humana, reflexão e engajamento são fundamentais para a segurança em ruas e estradas

Desde o início das ações do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, criado pelo Governo do Estado em 2015 com o objetivo de reduzir pela metade o número de vítimas fatais até o fim da década, o registro de óbitos em São Paulo apresentou diminuição de 6,9% em casos do tipo.

 

No entanto, levantamentos do Infosiga SP, sistema do Governo de São Paulo que registra ocorrências fatais de trânsito em todo o Estado, aponta que o índice de mortes em ruas, avenidas e estradas do território estadual supera a taxa de assassinatos. Enquanto a taxa de homicídios é de 8, o índice de mortes no trânsito chega a 12,9 a cada 100 mil habitantes.

 

Ainda segundo dados oficiais, o fator humano é o principal causador de acidentes no Estado de São Paulo: 94% das fatalidades são causadas por comportamentos de risco, a exemplo do uso do celular, excesso de velocidade e a falta de utilização do cinto de segurança, entre outros.

 

Engajamento

 

Para Gislene Macêdo, doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP) e pesquisadora em Mobilidade Humana, toda a sociedade deve se engajar na promoção de um trânsito mais seguro. “Devemos nos perguntar que estilo de vida estamos adotando e como queremos viver. Homens e mulheres estão sujeitos a questões estressantes no cotidiano”, destaca a especialista. “Estamos sempre pressionando os outros e gerando uma panela de pressão que, em algum momento, resultará em choques”, acrescenta.

 

A pesquisadora destaca a importância de profissionais de diversas áreas que participem de estudos para ampliar a segurança em rodovias e ruas dos municípios do Estado, bem como a conscientização, de fato, dos cidadãos e gestores públicos.

 

A cidade de São Vicente, no litoral paulista, é um exemplo de que ações coordenadas e efetivas influenciam positivamente em relação às ocorrências. “As atividades educativas, como o Maio Amarelo, que promove a segurança no trânsito, vêm trazendo resultados significativos para os moradores. Em 2017, tivemos redução de quase 40% nos acidentes fatais. Mais do que números, essas campanhas trazem à pauta da sociedade a importância de uma condução séria, responsável e segura”, ressalta o prefeito do município, Pedro Gouvêa. 

 

Em 2014, antes do começo das atividades do Movimento Paulista, o índice de fatalidades atingia 16,4 a cada 100 mil pessoas. Ao longo do tempo, o patamar foi reduzido até 12,9 no ano de 2017.


Governo do Estado de São Paulo